Jorge Quintas Serrano quer reforçar apoio à causa social e potenciar sinergias entre instituições

Jorge Quintas Serrano defendeu ontem, durante as visitas a quatro instituições de solidariedade social do concelho, a convicção de que os apoios à causa social devem ser reforçados e que a rede social poveira tem que percorrer o caminho da sinergia.940971_596845770339568_1290361185_n

Perante os órgãos diretivos do Centro Social Bonitos de Amorim, do Centro Social e Paroquial de Terroso, do Centro Social e Paroquial de Aguçadoura e da Associação de Solidariedade Social Argevadi, o candidato à liderança da Câmara Municipal apresentou os três princípios que norteiam a sua política social:

1.   As IPSS gerem sempre melhor que a administração pública – princípio da independência;

2.   As IPSS devem ser geridas como uma rede, potenciando sinergias e respeitando as especificidades de cada um (fazendo de ‘1 + 1 = 3’, e não apenas 2 – princípio da boa gestão;

3.   O Município deve reforçar o apoio às IPSS sempre que tal se demonstre necessário – princípio da discriminação positiva;

O candidato à presidência do executivo camarário esclareceu as instituições visitadas sobre a sua escala de prioridades, assegurando que a ação social é a primeira das suas preocupações.

“Temos neste momento no concelho da Póvoa focos de pobreza extrema e pessoas com fome e não admito que se gaste um cêntimo em qualquer obra pública, seja ela qual for, quando há pessoas com fome”, garantiu.

Às direções das instituições que visitou, Jorge Quintas Serrano adiantou ainda que vai dedicar todo o mês de Maio à ação social, revelando que a sua candidatura vai promover, no final do mês, um encontro entre todas as instituições de solidariedade social do concelho, num evento em que está já assegurada a presença do ministro da Solidariedade e da Segurança Social, Pedro Mota Soares, bem como do diretor do Centro Distrital do Porto da Segurança Social, Manuel Sampaio Pimentel.

“Estamos a documentarmo-nos sobre os principais problemas que afligem as nossas instituições e vamos, em conjunto com estas, expô-los ao Dr. Pedro Mota Soares e ao Dr. Manuel Sampaio Pimentel, procurando ajudar a encontrar as melhores soluções possíveis”, revelou Jorge Quintas Serrano.